Provas treino

Recentemente tivemos mais um Ironman Brasil, e apos a prova conversando com varios amigos, vi que muitos ficaram aquem dasexpectativas ou apenas disseram que nao deram tudo e completaram a prova inteiros.

Dentre muitos acompanhei uma atleta que fez otima Targetprova mas nao sabia do que era capaz, porque nao se testou nenhuma vez antes.

Assim levanto a validade de provas teste, para checar a troca de uma modalidade pela outra, o tempo de transicao, perder medos, testar equipamento e principalmente, se conhecer

Existem tecnicos que preconizam o treinamento aerobico em 90% de seus treinos para provas longas, assim estas provas se tornam ainda mais uteis.

Sendo assim, fica a recomendacao para todos competirem algumas vezes antes de suas provas alvo!

OFF SEASON – quase ninguem sabe o que significa

off-switchMorei 1 ano nos EUA, treinando em San Diego, tinha 23 para 24 anos e fiquei de julho de 2004 a 2005.

Neste período vivenciei o pico da temporada 2004 o inverno entre os anos e o começo da temporada 2005 ate seu pico em julho/agosto.

Pude vivenciar algo totalmente novo, que nunca tinha visto aqui…

La os atletas são vagabundos por um período que varia de 4 a 8 semanas..

E nos aqui treinamos sem parar e não conseguimos atingir o mesmo nível que americanos e europeus que são vagabundos e ficam ate 2 meses sentados em seus sofás ganhando ate 8kgs neste período..

Ora bolas isto e um absurdo!

Na verdade este e o pensamento de 99% dos atletas brasileiros, de que nunca podem parar, que devem sempre treinar mais e mais.

Na verdade o corpo humano pede arrego, acusa o golpe e pede descanso.

No triathlon o descanso e a quarta disciplina, e tem papel fundamental na evolução do atleta.

No hemisfério norte em geral, o OFF SEASON ocorre mesmo que o atleta não queira, devido a condições climáticas adversas como frio e neve.

No Brasil podemos treinar o tempo todo, somos abençoados com noss clima, mas isto evita que tenhamos curva evolutivas no treinamento, pois batemos sempre na carne cansada.

Com isso além de não evoluirmos temos uma incidência de lesões muito maior que os atletas preguiçosos que param por um período para recuperar seus tendões, ligamentos, sistema imunológico e principalmente recuperar a forca mental.

Ou você acha que o treino cansa apenas o corpo e não a mente???

Este ano o grande vencedor do ciclismo mundial Bradley Wiggins se manteve focado, magro e treinando durante o periodo de inverno, algo impensavel para um ciclista, mas seu foco era correr desde janeiro com 90% da sua capacidade e atingir 100% em julho.

Durante uma entrevista em maio, ele declarou que nao aguentava mais, estava morto, mentalmente moido, que o TOUR DE FRANCE e os JOGOS OLIMPICOS tinham que chegar logo para ele poder parar.

E assim ocorreu, apos Londres ele parou por 4 semanas!

Se manter focado, treinar forte, acordar cedo, manter a dieta, não ter vida social, abdicar de amigos, da família, tudo isto tem um preco, por isso e preciso saber dar um tempo e voltar com forca.

Porem lembre-se este tempo e curto, se for muito longo todo um trabalho passado sera jogado no lixo, e ao invés de evolução, haverá involução

Eu neste momento curto minha 5 semana de inatividade. Consegui manter o peso mas consegui relaxar a cabeça e desfazer lesões.

Que venha 2013 para todos nos!

Ate o ano que vem!

Anti doping no amador – problemas a vista

Juro que vou ser curto!

Querem fazer anti doping no amador, aquele cara que compete por prazer, por ego, por vaidade, que nao vive do esporte.

Show muito legal, isso vai moralizar mais o triathlon, certo? Errado!

Moralizar segundo o dicionario:

v.t. Tornar moral.
Inspirar idéias morais; corrigir os costumes, coibindo desregramentos, abusos, desonestidades.
Testar o amador nao vai corrigir costumes, so vai impedir o ingresso de novos atletas no esporte.

Porque?
Imagina a galera que mal sabe que roda usar, se uma roupa de borracha faz mesmo diferenca, tendo que ler uma lista de 9 paginas de substancias, e levando para seus medicos para que eles avaliem se seus cremes tem algo proibido (Maurren Maggi dancou com creme de depilacao), se o chazinho emagrecedor que vende no mundo verde tem alguma substancia nao relacionada nos ingredientes que pode pegar no exame, se o anti depressivo que ela toma para dormir pega no exame….

Enfim acabou a diversao, a falta de compromisso, virou tao estressante quanto o trabalho, passou a ser tao complicado para o amador quanto pro profissional que vive disso e movimenta carreiras, e marcas…

Acho que para amadores deve ser algo mais simples, so pega com : hormonios, EPO, e substancias que atuem como estimulantes….

Doping – de quem e a culpa?

Parece fixacao, mas nao e, e apenas curiosidade.

O assunto do doping no esporte me gera muita curiosidade, pois para mim nao a um culpado, ou um inocente.

Enxergo a questao como um problema ciclico do mundo de negocios, pois o esporte pelo simples fato de um ser melhor que o outro, acabou na criacao das olimpiadas modernas.

O esporte ja foi usado para mostrar a forca de uma raca como nos jogos olimpicos de 1936 quando Hitler investiu muito para a epoca, e proibiu e depois liberou negros e judeus no evento, querendo provar que a raca ariana era superior, e viu o negro americano Jesse Owens roubar a cena e ser o atleta mais lembrado dos jogos.

Nos anos 80 foram espelho da Guerra fria entre USA e URSS e mais recentemente os jogos Olimpicos foram utilizados pela Republica chinesa para mostrar seu poder economico.

Voce deve estar se perguntando o que isso tudo acima tem haver com doping certo?

Tem tudo. Pois quando o epsorte passou a ser guiado pelo dinheiro, os valores esportivos se perderam, dando lugar aos valores monetarios.

Pense comigo.

Os 100mts razos apos 1992 ficaram apagados na memoria do publico, ate surgir o fenomeno BOLT.

Bolt e um ponto fora da curva, um ” freak” ele leva milhoes de pessoas para a frente da TV e para os estadios para verem ele fazer algo que nenhum homem jamais fez ou parece capaz de fazer. Com isto os comerciais de TV durante suas provas ficam mais caros, seus patrocinadores tem maior exposicao e alavancam suas vendas, os ingressos para seus eventos sao vendidos mais caros, enfim ele ser um freak faz com que todas estas marcas ganhem mais dinheiro.

No entanto nao existe bobo no mundo dos negocios e todos suspeitam desta superioridade tao absurda de um atleta, mas seguem juntos ate que a bomba estoure e se comportem como enganados, coitados, ….

Por outro lado o publico recrimina o dopado, diz que nao tem escrupulos, que nao vale nada, mas na verdade liga a televisao para ver exatamente o que apenas um atleta dopado seria capaza de fazer… Exemplo latente era a audiencia do Tour de France na epoca de Lance Armstrong, Ullrich, Basso, PAntani.. todos queriam assistir os caras subir o Mont Ventoux a 30km/h atacando insanamente sem parar, e isto dava audiencia, e gerava $$$ para os atletas, para os patrocinadores e para os organizadores…

Logo, de quem e a culpa? Do atleta cabeca fraca? Do publico que quer assistir o impossivel? Dos patrocinadores que so pagam bem os fenomenos do esporte (limpos ou nao)? Dos controles ineficazes anti doping?

Tristar Rio de Janeiro – Piada de mal gosto.

Normalmente abordo temas mais amplos mas desta vez serei especifico, falarei de um evento que chamou muita atencao da comunidade do triathlon no Brasil durante os meses que antecederam a sua realizacao e por incrivel que pareca gerou mais midia ainda apos a realizacao, o Tristar Rio de Janeiro.

Se a midia fosse positiva, seria genial, mostraria o crescimento do esporte, o reconhecimento do mesmo, porem nao foi isto que aconteceu.

O evento foi muito falho, erros primarios ocorreram e nao foi por falta de tempo ( o evento lotou com meses de antecedencia) , nem falta de dinheiro, pois foi alardeado inumeras vezes que a empresa tinha capital de sobra por tras da empreitada.

Expo:

Colocada em uma area com acesso ruim pois estava dentro de uma area de lazer com transito fechado, inclusive no feriado da sexta feira, era totalmente exposta ao clima, e como choveu ficou vazia, sem competidores prestigiando o evento.

Largada:

A largada foi uma zona, a organizacao sequer tinha uma faixa ou portico de largada delimitando a area onde os atletas deveriam estar, quando tocou a buzina, tinham atletas espalhados por 60 mts de orla e muitos ja estavam  dentro dagua.

Natacao:

Boias se soltaram e ficou bem confuso o percurso a ser feito, gerando desvios de diversos atletas.

Ciclismo:

Bem o ciclismo foi uma piada! Pelo formato da prova, diversas pessoas, eu inclusive, se prepararam para fazer a diferenca no ciclismo, que teria uma duracao maior, e decidiria a prova. No entanto o que se viu foram pelotoes de 50 pessoas, revezando, avisando buracos, enfim , se comportando feito um pelote de ciclismo. Os 15 mototqueiros que a organizacao disse ter, eram exatamente isto, 15 motoqueiros, sem nenhum arbitro na garupa para anotar numeros, mandar atletas pararem para serem punidos, enfim, eles ficavam do lado dos pelotoes pedindo para os atletas educadamente se separarem, conforme foto abaixo.

Alem disto nos postos de hidratacao nao haviam squeezis de gatorade conforme alardeado e sim um monte de garrafinhas de agua minalba, daquelas do mercado, com tampa e tudo, muito pratico e funcional…

Ao fim do pedal, a entrada da transicao era mal sinalizada e diversos atletas quase entraram pela saida da corrida…

Corrida:

Eram so 10km e nao tinha como fazer nada errado e assim seguiu…

 

Analise Geral:

A organizacao pecou muito em coisas banais que a contratacao de qualquer atleta experiente para dar consultoria resolveria, mas a situacao mais gritante, a do vacuo no ciclismo, so reflete a mentalidade da esperteza, da malandragem do nosso povo. Digo povo , porque ali estavam pessoas com nivel de instrucao acima da media brasileira, com receita suficiente para se darem ao luxo de uma inscricao de R$ 500,00 para 3 horas de diversao.

E uma pena que tenhamos que necessitar de 50 arbitros para que os atletas que estao ali por realizacao pessoal,  (eles nao vivem disso) cumpram a regra… e a regra e simples, clara, a prova e individual, o vacuo e proibido… e o que mais vi foram amigos pedalando juntos, afinal eles eram amigos, nao estavam fazendo mal a ninguem…

E assim no tristar, e assim no Ironman Brasil, e assim …. simples assim cheio de espertinhos…

Os Amadores do IRONMAN

Quando comecei a fazer triathlon, ser um IRONMAN ou melhor, completer um IRONMAN era algo absurdo, de outro mundo, onde apenas super atletas, eram capazes de cumprir a tarefa.
Os anos passaram, os equipamentos evoluíram, a nutrição esportiva atingiu um patamar nunca antes visto e principalmente as metodologias de treinamento moderno permitem hoje, que qualquer um com mínima dedicação consiga completar um IRONMAN após 12/ 24 meses de treinamento.
No entanto muitos destes amadores que completam um IRONMAN, pulam etapas, negligenciam as dificuldades do evento e ano após ano sofrem com os mesmos problemas: lesões, dores pelo corpo e muitas vezes nenhuma evolução, que geram aquela enorme frustração e muitas vezes o abandono do esporte.
Mas Porque???
Vamos analisar um pouco o comportamento deles.
1 – Memoria esportiva / bagagem
Sim, sempre escutamos este papo, o fulano faz esta prova mole, e so treinar um pouco, afinal ele tem bagagem, tem memoria muscular….  Parece papo furado mas não e.
A bagagem, as horas de treino passadas geram credito sim, mas em pessoas que tem sua formação atlética na juventude, que treinaram por muitos e muitos anos e não aqueles que treinaram muito por 6 meses para seu ultimo IRONMAN.
E este e o erro mais comum. O que mais vejo são atletas que treinam feito loucos para o Iron de 2012, completam a prova e subitamente param tudo… se inscrevem para 2013 e começam a engordar, falando sempre que quando for janeiro começam a treinar, agora eles precisam descansar, se recuperar da prova.
2 – Peso
Pergunta 1:  Na corrida se você parar de empurrar o chão, a cada passada, você saira do lugar? Nao
Pergunta 2: Se cada passada e um impulso para cima e para frente, e mais fácil executa-la com mais ou menos peso??? Lembra da aula de física… deslocamento de massa…
Pergunta 3: Manter o peso e mais facil do que perder certo?
3 – Overtraining
A grande maioria dos amadores acham que para fazer um ironman, precisam pedalar varias vezes nos treinos de sabado 180km e no longao de domingo correr mais de 30km.
Se isto fosse normal para eles, competir um Ironman a cada semana seria normal, viavel a qualquer um e isto nao e.
Vejo em janeiro uma galera correndo 25 / 30 / 35 km dizendo que precisam fazer volume pro IRON  de MAIO!!!!

PRO x AMADOR : a verdade

Dinamica de Prova: Amador vs Profissional

A muitos anos participo de provas de triathlon, competi  no período de 1994 a 1998, correndo e vencendo quase tudo nas categorias, 12 a 16 anos, vi o auge de atletas como Leandro Macedo, Fernanda Keller, Manzan, Ornellas, Ribeiro, Barcellos e tantos outros.

Depois retornei ao esporte em 2004 e apenas 1 ano depois fui morar nos EUA para me dedicar a treinar e passar a então a correr como ELITE.

La percebi que o atleta de ELITE, larga para uma prova totalmente diferente do amador, mesmo que ambos estejam, no mesmo evento, pois mesmo que os dois completem a distancia com o mesmo tempo, as dinâmicas de prova são totalmente diferente.

O atleta de ELITE corre um contra o outro, brigam entre si, enquanto os amadores em geral correm contra o relógio, contra si mesmos.

Passei a perceber as grandes diferenças de prova e percebi que a prova da galera da frente não era bem do jeito que eu achava, e vi que os amadores em geral não viam isto.

Percebi que depois de uma prova sempre ouvia o mesmo  discurso da galera:” vocês viram que o fulano, amador chegou em 5 lugar , na frente de 4 profissionais??? Ele devia virar profissional logo, ou estes profissionais deviam correr como amadores…”

Nem sempre isto acontece, nem todos os bons amadores viram atletas de elite, mas alguns tomam este caminho.

Venho escrevendo este artigo a algumas semanas e semana passada durante o 70.3 Buffalo Springs aconteceu algo que caiu como uma luva.

Um amador fez o melhor tempo da prova, mas não foi considerado o campeão da competição, pelo menos não pelos organizadores ou pela mídia especializada em geral, apenas pelo pessoal do Slowtwitch.com.

O americano Drew Scott, filho do hexacampeão, cravou o melhor tempo da prova, batendo por apenas 2 segundos o grande atleta Michael Lovato.

Porem Drew, largou depois, em outra wave de largada, correu com amadores, pedalando muitas vezes em pelotões, ou com muitas pessoas ao redor, enquanto Lovato fazia uma prova solo na frente e que sem pressão nenhuma garantia sua vitória… Com certeza se tivesse que sprintar pela vitória com algum atleta para não perder por 2 segundos, tinha gasolina no tanque para isto..

Tal colocação no Slowtwitch, de que Drew foi o campeão gerou grande revolta, e principalmente, inúmeros leitores pedindo para o garoto virar profissional e correr com os Big Boys e ai sim, ver do que ele e capaz.

O que isto demonstra????

O que acontece muitas vezes e que a prova da elite, o ritmo e ditado pelo primeiro colocado, não existe na maioria das provas, um atleta ver o outro passar e ficar no seu ritmo, não combater a ultrapassagem, não acelerar, não responder ao jogo.

A prova de Elite, e feita de movimentos, acelerações, mudanças de ritmo, etc..

Apenas para ilustrar: Na ITU quando o pelote pula dentro dagua existem 60 caras juntos, capazes de nadar no mesmo minuto, mas apenas poucos são capazes de responder aos inúmeros tiros que os ponteiros dao durante os 1500 mts, e isto gera as quebras de pelotão…

Esta dinâmica se mantem durante o ciclismo e a corrida…


Ou seja PRO e amador, são dois mundos diferentes, mesmo que ambos cumpram a mesma distancia no mesmo tempo.

Lance Armstrong vs Doping

Comecamos o blog com um assunto bem atual e ao mesmo tempo muito velho.

Lance Armstrong vs Doping…. isto e noticia velha ou noticia nova? bem os dois e ao mesmo tempo nenhum dos dois.

Lance ser acusado de doping, enquanto corria pela USpostal, depois Discovery, depois Astana, ja deixou de vender jornal, sempre aparece alguem falando que sabe, ouviu dizer, mas na verdade ate hoje ninguem, absolutamente ninguem conseguiu provar nada…

Ai vem sempre um “entendido” dizendo:

1- ele foi o campeao em uma epoca que do segundo ao decimo quinto lugar todos foram pegos no doping, e estes dopados eram os mais talentosos de sua epoca

2- falam que tem um exame de 1999 que apresenta tracos de EPO

3- todos que sairam da equipe discovery foram pegos depois em suas equipes subsequentes

4- …..o Landis falou que viu, que o Lance deu EPO para ele

5- o Tyler Hamilton dancou e viu o Lance se drogar,

E por ai vai…

Mas por outro lado o cara tem 2 coisas que sao muito mais fortes:

1 – foi testado mais de 500 vezes em sua carreira e nunca em nenhum teste apareceu algum traco de substancia proibida

2- ficou sob investigação do FDA com a ajuda das agencias de inteligência americanas (leia-se FBI) durante 2 anos, e em fevereiro de 2012 foi julgado inocente por falta de provas.

O que e certo e que apenas saberemos se O CARA se dopou se algum exame der positivo, caso contrario serão sempre as mesmas suposições e blablabla…

Porem se esta posição da WTC de não permitir um atleta competir em suas provas (70.3 e IRONMAN) caso o mesmo esteja sendo investigado por doping (investigado, não acusado) não mudar, talvez o triathlon, esporte que tanto amamos perca a maior chance da historia de explodir, perca seu maior embaixador e nos amantes vamos perder o show, de ver um duelo entre ARMSTRONG X CROWIE X MACCA.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑